UP ATOM Server

DC 0191 - Casa da Covilhã

[Alçado da reconstituição... [Esquisso de estudo do co... [Vista exterior da Casa d...

Zona de identificação

Código de referência

PT FIMS TAV-2-2.2-2.2.3-2.2.3.1-2.2.3.1.2-01-0191

Título

Casa da Covilhã

Data(s)

  • 1963-1988 (Produção)

Nível de descrição

DC

Dimensão e suporte

41 peças desenhadas; 1 u.i. de peça escrita; fotografias; papel.

Zona do contexto

Nome do produtor

Fernando Távora, Arquitecto (1946-1996)

História administrativa

Fernando Távora exerceu atividade de arquiteto, como profissional liberal, de 1946 a 1996, no seu escritório da Rua Duque de Loulé, nº 98, 3º esq., freguesia da Sé, Porto.
O acervo profissional do Arq. Fernando Távora é formado pelo material produzido desde o início da sua atividade até à formação com o seu filho de uma nova empresa. Do vasto acervo produzido e acumulado pelo arquiteto podemos encontrar: documentação relativa à sua formação pessoal/profissional, assim como, documentação administrativa e do projeto. Dá-se enfoque aos originais compostos por esquissos e desenhos de estudo, desenhos de projeto e diversos geralmente executados a tinta ou grafite e outras técnicas, sobre canson, vegetal, amocê plásticos, papel comum, etc.; processos compostos por pastas contendo peças escritas relativas a projetos de construção, fotografias de obra, maquetas representativas das fases de elaboração dos projetos, slides, etc.

História do arquivo

Fonte imediata de aquisição ou transferência

Zona do conteúdo e estrutura

Âmbito e conteúdo

Dados sobre a obra
Autor: Fernando Távora
Estado da obra: construída
Localização: Guimarães - Fermentões
Requerente:
Tipo de construção: Recuperação de habitação

Avaliação, selecção e eliminação

Ingressos adicionais

Sistema de organização

Zona de condições de acesso e utilização

Condições de acesso

Condiçoes de reprodução

Idioma do material

Script do material

Notas ao idioma e script

Características físicas e requisitos técnicos

Contém documentos técnicos de arquitectura de difícil manuseamento.

Instrumentos de descrição

Zona de documentação associada

Existência e localização de originais

Existência e localização de cópias

Unidades de descrição relacionadas

Descrições relacionadas

Zona das notas

Nota

"De há muito que nos conhecíamos...
Eu sabia algo da sua alma e do seu corpo. Sabia-a iniciada por João, o mestre-escola e embaixador que morreu de saudade e de tristeza, enriquecida por Francisca que nascera na Baía, nobilitada pelo descendente de Bernardo, o secretário do Infante que não chegou a morrer em Alcácer, renascida pelos dobrões que Luís António trouxera de S. João de Rei, despertada pelas iras de outro António, o cónego miguelista que saiu vencido, conservada pelo austero Adelino e tão amada por José.
Eu sabia-a forte e segura, nas suas espessas paredes de granito ou nas suas armações de castanho, mas descobrira-lhe já algumas cicatrizes, fruto de sucessivos crescimentos ou de agravos do tempo que, também a ela, não soube perdoar.
Eu amava a sua pobre riqueza, a sua carreira, o seu portão com o seu muro, o seu terreiro, o seu jardim que outrora fora de buxo, algumas das suas fontes sem água, a sua velha nogueira, a beleza das sua camélias de Fevereiro.
De há muito que nos conhecíamos...
Mas só comecei a conhecê-la melhor quando juntos iniciamos o romance da sua - e nossa - transformação. Havia que tocar-lhe e tocar-lhe foi um acto de amor, longo e lento, persistente e cauteloso, com dúvidas e certezas, foi um processo sinuoso e flexível e não um projecto de estirador, foi um método de homem apaixonado e não de frio tecnocrata, foi um desenho de gesto mais do que um desenho no papel.
Foram, assim, dez anos de muitos longos gestos e de algum pouco papel, dez anos fixando e decidindo com cautela as transformações que ambos - ela e eu - íamos amorosamente aceitando.
Assim cruzámos as nossas vidas. Hoje ela lá está prosseguindo no seu espaço e no seu tempo e o seu desenho aí está escrevendo e recordando a história do nosso romance.
De há muito que nos conhecíamos.
Porém, agora conhecemo-nos melhor e ambos estamos diferentes."
Fernando Távora

Identificador(es) alternativo(s)

Pontos de acesso

Pontos de acesso - Assuntos

Pontos de acesso - Locais

Pontos de acesso - Nomes

Zona do controlo da descrição

Identificador da descrição

Identificador da instituição

Regras ou convenções utilizadas

Estatuto

Nível de detalhe

Datas de criação, revisão, eliminação

Línguas e escritas

  • português

Script(s)

Fontes

Zona da incorporação

Assuntos relacionados

Pessoas e organizações relacionadas

Locais relacionados