Mostrar 2265 resultados

Registo de autoridade

Amaral, Diogo Freitas do, 1941-, político

  • PT/MIL/DFA
  • Pessoa
  • 1941-

Filho de Duarte Freita do Amaral e de Maria Filomena de Campos Trocado, Diogo Freitas do Amaral nasceu a 21 de julho de 1941 na Póvoa de Varzim. Aos 18 anos ingressou na Faculdade de Direito de Lisboa onde terminou a licenciatura em 1963. Dedicou-se à carreira académica nesta faculdade, especializando-se em Direito Administrativo, chegando a professor catedrático e 1984 e a presidente do Conselho Científico.
Foi um dos fundadores da Faculdade de Direito da Universidade Nova de Lisboa e em 1998 abandonou a Clássica dedicando-se exclusivamente a esta. Desde 2011 leciona na Faculdade de Direito da Universidade Lusófona de Humanidades e Tecnologias, coordenando, também, o Centro Português de Estudos Lusófonos.
Considerado um dos principais doutrinários do Direito Administrativo, Freitas do Amaral teve uma atividade política muito acentuada. Foi um dos fundadores do Partido do Centro Democrático Social e o seu primeiro líder após o 25 de abril de 1974. Presidiu à Comissão Política Nacional até 1982 e entre 1988 e 1991. Já no CDS foi deputado à Assembleia Constituinte, eleito em 1975, sendo depois deputado da Assembleia da República entre 1976 e 1983 e entre 1992 e 1993.
Freitas do Amaral chegou a membro do Conselho de Estado entre 1974 e 1982 e, durante esse período, em 1979, constituiu com Francisco Sá Carneiro e Gonçalo Teles a coligação Aliança Democrática. Fez, ainda, parte do VI Governo Constitucional como Vice-Primeiro-Ministro e Ministro dos Negócios Estrangeiros, em 1980. Assumiu as funções de Primeiro-Ministro interino após a morte de Francisco Sá Carneiro, posto isso integrou o VIII Governo Constitucional, como Vice-Primeiro-Ministro e Ministro da Defesa Nacional, de 1981 a 1983.
Entre 1981 e 1982 foi Presidente da União Europeia das Democracias Cristãs e em 1986 candidato à Presidência da República. Em 1990 anunciou a sua retirada política ativa.
Durante a sua vida recebeu enumeras condecorações, nomeadamente Cavaleio de Grã-Cruz da Ordem do Mérito de Itália (1980), Grã-Cruz da Ordem de Santo Olavo da Noruega (1980), Grã-Cruz da Ordem do Mérito da Alemanha Ocidental (1983), Grã-Cruz da Ordem Militar de Cristo de Portugal (1983), Grã-Cruz da Ordem do Infante D. Henrique de Portugal (1994), Grã-Cruz da Ordem Militar de Santiago da Espanha de Portugal (2003), Comendador da Ordem Nacional do Mérito de França (2006) e 1.ª Classe da Ordem da Estrela Branca da Estónia (2006).

Resultados 61 a 80 de 2265