SI JP - José Porto

Gaumont palace: corte Gaumont palace: corte Anteprojecto de um cinema: alçados Anteprojecto de um cinema: planta de plateia Anteprojecto de um cinema: planta do 1º balcão Anteprojecto de um cinema: planta do 2º balcão Anteprojecto de um cinema: corte C-D Anteprojecto de um cinema: planta do sub-solo
Original Objeto digital not accessible

Zona de identificação

Código de referência

PT FIMS JP

Título

José Porto

Data(s)

  • [192-]-1965 (Produção)

Nível de descrição

SI

Dimensão e suporte

316 peças desenhadas;
4 cadernos de desenhos com apontamentos;
9 pastas documentação escrita;
1 painél fotográfico.

Zona do contexto

Nome do produtor

(1883-1965)

História biográfica

José Luiz Porto, filho de Maria Joaquina do Monte e David António Afonso do Porto, nasceu a 10 de outubro de 1883 em Vilar de Mouros. Ainda em criança muda-se para Lisboa, com os seus pais, onde conclui os estudos primários e ingressa na Escola Industrial Marquês de Pombal. Após a obtenção de uma bolsa de estudo por mérito em 1907 nessa mesma escola parte no mesmo ano para a Suiça onde frequenta a École des Arts Industriels em Genebra. Durante o seu percurso académico obtém vários prémios escolares, à semelhança do que já acontecia em Portugal. Em 1913, termina os estudos obtendo o título de Peintre-Décorateur e casa-se com Juliette Mathey de l’Étang, também formada na mesma escola.

Em 1921, José Porto parte para Paris, iniciando-se assim mais uma fase no seu percurso, certamente a menos documentada, mas que se julga ter sido decisiva na sua formação como Arquiteto. Os primeiros registos da sua atividade profissional em Paris colocam-no junto do mundo da Moda e do Teatro, conhecimento que se refletirá mais tarde nas várias propostas efetuadas no seio dos “Engenheiros Reunidos”, para a construção e remodelação de salas de espetáculos. José Porto começa nesta época a assinar como Architecte-Décorateur, uma alteração de título que poderá ser entendida como uma mudança no seu posicionamento artístico, cada vez mais próximo da prática arquitetónica.
Em 1929, casa-se com Berthe Augustine Métairie, que o acompanhará nas etapas subsequentes da sua vida.
Durante os anos seguintes, o seu percurso ganha relevo pelos vários primeiros prémios obtidos em concursos ou pela sua participação em projetos emblemáticos para cidade como é o caso da proposta para o Coliseu do Porto (1937). A sua obra construída, predominantemente residencial, tinha como destinatária uma burguesia portuense informada, que aceitava uma interpretação local de uma “modernidade” que se terá consolidado na sua passagem por Paris. Desta forma, ao longo da década de 30 e integrado num escritório multifacetado, José Porto experimenta este programa com coerência e persistência aproveitando o contexto de expansão da cidade
Em meados dos anos 40 intensifica a sua presença em Moçambique, mais precisamente na cidade da Beira, onde realiza vários projetos. Durante este período, realiza, em simultâneo, algumas obras no Porto e na zona Norte.
O regresso definitivo a Portugal é acompanhado por visitas cada vez mais regulares a Vilar de Mouros, acabando por se fixar na sua terra natal, na antiga casa dos pais, em Marinhas, a partir da década de 50. Esta mudança coincide com uma série de encomendas para a região, obras estas onde se afasta dos códigos linguísticos do “moderno” das décadas de 30 e 40. Com o pretexto do que viria a ser a sua última encomenda – a remodelação de uma quinta no Alto da Lixa para a família Pimenta Machado - José Porto transfere a sua residência para Amarante, cidade onde virá a falecer em 6 de Junho de 1965.

História do arquivo

Fonte imediata de aquisição ou transferência

O conjunto informacional foi doado pelos herdeiros de José Porto, mediante contrato de doação assinado em 9 de outubro de 2017.

Zona do conteúdo e estrutura

Âmbito e conteúdo

O conteúdo informacional é constituído por documentação produzida e recebida por José Porto relativa à atividade privada, formação/académica e atividade profissional. Neste acervo podemos encontrar as seguintes tipologias informacionais: desenhos, processos de obras de arquitetura, fotografias, livros, entre outros.

Avaliação, selecção e eliminação

Ingressos adicionais

Sistema de informação aberto.

Sistema de organização

Organização orgânico-funcional.

Zona de condições de acesso e utilização

Condições de acesso

O acesso à informação poderá ser feito nas instalações da FIMS, mediante marcação prévia e sujeito ao horário de funcionamento da instituição.

Condiçoes de reprodução

A reprodução dos documentos encontra-se sujeita a algumas restrições tendo em conta o seu tipo, o seu estado de conservação ou o fim a que se destina e carece sempre de autorização prévia da FIMS, enquadrando-se no Regulamento interno de reprodução de documentos. Está, ainda, sujeita à legislação sobre direitos de autor e direitos conexos.

Idioma do material

Script do material

Notas ao idioma e script

Características físicas e requisitos técnicos

Instrumentos de descrição

Zona de documentação associada

Existência e localização de originais

Fundação Instituto Arquitecto José Marques da Silva.

Existência e localização de cópias

Cópias digitais disponíveis para consulta presencial na FIMS.

Unidades de descrição relacionadas

Descrições relacionadas

Zona das notas

Nota

Lista de Processos de obras de arquitetura/urbanismo

  • [192-] - Cinema Gaumont Palace
  • 1927 - Hotel Bergère
  • 1933 - Estritório Mr. Dattas
  • 1934 - [Casa] de Mr. Dascalopoulos
  • 1934 - Casa na Rua Nevala*
  • 1934 - Casa Ananias Torres
  • 1934 - Edifício plurifamiliar na Travessa de Santa Catarina*
  • 1934 - Concurso para o Estádio Nacional do Jamor*
  • 1934 -Casa António de Brito na Rua do Visconde de Bóbeda*
  • 1935 - Edifício plurifamiliar na Travessa da Fontinha*
  • 1935 - Remodelação da Sede do Centro de Instrução e Recreio Vilarmourense
  • 1935 - Casa Jorge Viana na Rua Guerra Junqueiro*
  • 1935 - Casas Machado Pereira na Rua Marechal Saldanha*
  • 1935 - Casas Palmira Carneiro na Rua do Relógio*
  • 1935 - Pórtico para o Jardim João Chagas*
  • 1936 - Casas José Barros na Rua Pedro Teixeira*
  • 1936 - Plano de Urbanização das Termas do Gerês*
  • [193-] - Quartel dos Bombeiros de Gondomar*
  • 1937 - Edifício plurifamiliar na Rua Diogo Brandão*
  • 1937 - Casa José Prata de Lima na Avenida de Montevideu
  • 1937 - Remodelação do Grande Hotel da Batalha*
  • 1937 - Remodelação da Câmara Municipal de Santa Maria da Feira*
  • 1937 - Edifício plurifamiliar na Rua Fernandes Tomás*
  • 1938 - Edifício plurifamiliar na Rua de Sá da Bandeira*
  • 1939 - Casa Manoel de Oliveira na Rua da Vilarinha
  • 1939 - Anteprojecto para a remodelação do Teatro Gil Vicente*
  • 1939 - Anteprojecto para a remodelação do Mercado Geral do Porto*
  • 1939 - Anteprojecto para a residência do Governo da Colónia de Moçambique
  • 1940 - Anteprojecto para a praça em S. João da Madeira*
  • [194-] - Casa em S. João da Madeira*
  • [194-] - Fundação Salazar *
  • [194-] - Central Eléctrica da Beira *
  • [194-] - Cine-Teatro Olympia *
  • 1941 - Casa do Douro
  • 1943 - Remodelação do Hotel Império*
  • 1943 - Anteprojecto para a remodelação do Teatro Águia-Douro*
  • 1943 - Anteprojecto para a Urbanização da Cidade da Beira*
  • 1944 - Remodelação da Câmara Municipal da Beira *
  • 1944 - Remodelação dos edifícios dos Correios e Telégrafos *
  • 1945 - Edifício plurifamiliar na Rua Fernão de Magalhães *
  • 1946 - Casa José Porto em Marinhas
  • 1947 - Hotel D. João I
  • 1947 - Edifício “Emporium” na Rua de Sá da Bandeira
  • 1947 - Confeitaria “Docelândia”
  • 1948 - Cinema Sá da Bandeira (Anteprojecto)
  • 1948 - Remodelação da oficina Fontes em Vilar de Mouros
  • 1949 - Grande Hotel da Beira
  • 1950 - Remodelação da Câmara Municipal de Caminha
  • [194-] - Casa Oliveira & Filhos
  • [194-] - Edifício dos Paços do Concelho em Lobito
  • [194-] - Casa Alfredo Pinto em Vila Praia de Âncora
  • 1953 - Remodelação da casa Pimenta Machado em S. Torcato
  • 1953 - Casa Armindo Azevedo
  • 1953 - Cruzeiro de Stª Luzia
  • 1954 - Restauro da Capela de Stª Luzia na estrada de Marinhas*
  • 1955 - José Barrocas
  • 1956 - Remodelação da Casa João Castanheiros
  • 1956 - Arranjo urbanístico do Largo da Torre
  • 1958 - Ampliação do Cemitério de Vilar de Mouros*
  • 1958 - Jazigo particular da família Cardielos *
  • 1958 - Casa Maximino Cunha Pinto em Lanhelas
  • 1959 - Casa Abílio Barrocas em Vilar de Mouros *
  • 1959 - Casa Mendes (arranjos) *
  • 1960 - Remodelação da Casa Manuel Veiga Ferro em Caminha *
  • 1960 - Casa Crespo
  • 1961 - Casa Abel Narciso Jorge em Caminha
  • 1961 - Casa Daniel Rodrigues em Vilar de Mouros *
  • 1961 - Casa Abel Narciso Jorge em Caminha
(*) Obras autorais das quais não existe documentação na FIMS.

Nota

A documentação encontra-se em fase de tratamento.

Identificador(es) alternativo(s)

Pontos de acesso

Pontos de acesso - Assuntos

Pontos de acesso - Locais

Pontos de acesso - Nomes

Pontos de acesso de género

Zona do controlo da descrição

Identificador da descrição

Identificador da instituição

Regras ou convenções utilizadas

Estatuto

Nível de detalhe

Datas de criação, revisão, eliminação

Línguas e escritas

Script(s)

Nota do arquivista

Documentação organizada e descrita por Paula Abrunhosa e Ana Ramos.

Objeto digital (Mestre) zona de direitos

Objeto digital (Referência) zona de direitos

Objeto digital (Icone) zona de direitos

Zona da incorporação

Assuntos relacionados

Pessoas e organizações relacionadas

Géneros relacionados

Locais relacionados