DC 0151 - Museu do Carro Eléctrico do Porto

Planta das instalações em Massarelos [Planta e Corte] Projecto de modificação da central de Massarelos: Alçados [Planta e Corte] Novas divisões [Plantas] Corte longitudinal [Planta] [Plantas, cortes e alçado] Planta das instalações em Massarelos Estudo prévio: Plantas do rés do chão Corte transversal Corte principal Novas divisões [Plantas]

Zona de identificação

Código de referência

PT FIMS AS-1-1.2-001-0151

Título

Museu do Carro Eléctrico do Porto

Data(s)

  • 1973-2001 (Produção)

Nível de descrição

DC

Dimensão e suporte

Papel

Zona do contexto

Nome do produtor

(1958-1993)

História administrativa

Alcino Soutinho iniciou a sua atividade de arquiteto em regime de profissão liberal em 1958. Teve vários escritórios, constituídos sem formalismos legais, onde exerceu a prática da arquitetura. Durante a sua vida profissional destacam-se duas fases: numa primeira fase, a profissão foi exercida com vários sócios sem qualquer formalismo; numa segunda fase, em 1993, associa-se à sua filha no escritório que se designa por “Alcino Soutinho Arquitecto Lda.”
Cronologicamente, podemos referir as seguintes fases, enquanto arquitecto em regime liberal:
1ª Escritório com o arquiteto Octávio Lixa Filgueiras na Praça de Filipa de Lencastre, no Edifício do Hotel Infante de Sagres
2ª Escritório com Pedro Ramalho e Sérgio Fernandes, na Rua do Barão de S. Cosme, no início dos anos 60; depois mudam-se para a Rua Marques da Silva. Os trabalhos dos arquitetos começam a separar-se;
3ª Escritório com Rolando Torgo, nos fins dos anos 60 até 1973, na rua de D. Hugo;
4ª Escritório, de 1973 até 1993, escritório na Rua Carlos Malheiro Dias nº 283 r/c Direito;
Ao longo da sua vida profissional projetou mais de 200 obras.

História do arquivo

O Museu do Carro Eléctrico do Porto ocupa a velha Estação de Massarelos, onde tem vindo a funcionar, apesar do sucesso, com instalações pautadas por um certo improviso.
A intervenção proposta visa restituir aos edifícios pré-existentes a sua autenticidade, aceitando as contradições resultantes das suas vivências- ora introduzindo, sem complexos, novas estruturas capazes de responderem às novas realidades funcionais, ora exaltando seletivamente, percursos, espaços ou elementos arquitetónicos mais significativos.
A aplicação destes conceitos genéricos encontra a sua consequência prática mais expressiva no reordenamento e na disciplina das actuais instalações, organizando os espaços actuais e os propostos, por forma a que o Museu do Carro Eléctrico se converta numa estrutura consentânea com os princípios da museologia moderna.

Fonte imediata de aquisição ou transferência

Zona do conteúdo e estrutura

Âmbito e conteúdo

Peças desenhadas: 13 documentos.
Peças escritas: 4 pastas com: estimativa orçamental, projecto de execução, cláusulas técnicas, memória descritiva, peças desenhadas.

  • Dados sobre a obra
    • Autor: Arq. Alcino Soutinho
    • Estado da obra: [construída]
    • Localização: Porto
    • Tipo de construção: museu

Avaliação, selecção e eliminação

Ingressos adicionais

Sistema de organização

Zona de condições de acesso e utilização

Condições de acesso

Condiçoes de reprodução

Idioma do material

Script do material

Notas ao idioma e script

Características físicas e requisitos técnicos

Instrumentos de descrição

Zona de documentação associada

Existência e localização de originais

Existência e localização de cópias

Unidades de descrição relacionadas

Descrições relacionadas

Zona das notas

Identificador(es) alternativo(s)

Pontos de acesso

Pontos de acesso - Assuntos

Pontos de acesso - Locais

Pontos de acesso - Nomes

Pontos de acesso de género

Zona do controlo da descrição

Identificador da descrição

Identificador da instituição

Regras ou convenções utilizadas

Estatuto

Nível de detalhe

Datas de criação, revisão, eliminação

Línguas e escritas

  • português

Script(s)

Fontes

Zona da incorporação

Assuntos relacionados

Pessoas e organizações relacionadas

Géneros relacionados

Locais relacionados