SR 04 - [Documentação dos Modernistas Portugueses]

Original Objeto digital not accessible

Zona de identificação

Código de referência

PT FIMS TAV-2-2.2-2.2.3-04

Título

[Documentação dos Modernistas Portugueses]

Data(s)

  • 1904 - 1973 (Produção)

Nível de descrição

SR

Dimensão e suporte

Papel.

Zona do contexto

História do arquivo

Fonte imediata de aquisição ou transferência

Zona do conteúdo e estrutura

Âmbito e conteúdo

Inventário dos lotes comprados por Fernando Távora;
23 caixas com manuscritos de Raul Leal;
9 dossiers com correspondência de Fernando Pessoa;
9 dossiers com correspondência de Mário de Sá Carneiro;
2 dossiers com textos de Fernando Pessoa, Armando Côrtes Rodrigues, Mário de Sá-Carneiro, Alfredo Guisado;
3 dossiers com correspondência de Alfredo Guisado;
1 dosssier com correspondência de Amadeu de Souza Cardoso;
1 dossier com provas de António Nobre;
1 Fotografia de Fernando Pessoa.

Avaliação, selecção e eliminação

Ingressos adicionais

Sistema de organização

Zona de condições de acesso e utilização

Condições de acesso

Condiçoes de reprodução

Idioma do material

Script do material

Notas ao idioma e script

Características físicas e requisitos técnicos

Instrumentos de descrição

Zona de documentação associada

Existência e localização de originais

Existência e localização de cópias

Unidades de descrição relacionadas

Descrições relacionadas

Zona das notas

Nota

Esta documentação foi adquirida e conservada por Fernando Távora, que se ocupou em recuperar os escritos e documentos destes autores.
Apesar da pequena quantidade de documentação existente, mas considerado o potencial interesse sob o ponto de vista histórico e literário, da vida e obra de Raúl Leal, Fernando Pessoa, Mário de Sá-Carneiro, Alfredo Guisado.
Ao longo de várias décadas, a documentação adquirida por Fernando Távora ocuparia um lugar importante nos estudos do modernismo português, com a inclusão de muitos outros autores, para além de Fernando Pessoa e de Mário de Sá-Carneiro. Entre essas outras vozes, realce-se, aliás, o papel que esta documentação terá na compreensão futura da obra e do pensamento de Raul Leal. Isto porque o espólio deste escritor está integrado nessa coleção. A análise do inventário de Fernando Távora, o documento que o colecionador organizou com vista a sistematizar as informações principais relativas ao desenvolvimento do seu acervo, demonstra que Távora foi adquirindo manuscritos em contextos diferentes, e que eventualmente acabou por comprar um núcleo substancial de documentos que terão pertencido a Raul Leal até ao momento da sua morte.
No que diz respeito a outros autores, para além de Raul Leal, cujo contributo para a Geração de Orpheu pode e deve ser reavaliado a partir de documentos na documentação de Fernando Távora, diga-se que esta inclui ainda manuscritos de Alfredo Pedro Guisado, Armando Côrtes-Rodrigues, Augusto Ferreira Gomes, José Pacheco, Luís de Montalvor, ou até os brasileiros Ronald de Carvalho e Eduardo Guimaraens, entre muitos escritores, artistas e inclusive críticos.
A documentação adquirida por Fernando Távora é uma das mais completas do país, a nível particular, abarcando, entre manuscritos e impressos, nomes tão díspares como os de Fernando Pessoa, Mário de Sá-Carneiro, Júlio Dantas, Leitão de Barros, António Ferro, Augusto Ferreira Gomes, Victoriano Braga, Câmara Reis, Tito Bettencourt, Raul Leal, José Pacheco, António Botto, Alfredo Guisado, Armando Côrtes-Rodrigues, Gualdino Gomes, Jorge de Sena, Luís de Montalvor, Almada Negreiros, Ronald de Carvalho, João Gaspar Simões, Branquinho da Fonseca, José Régio, Adolfo Casais Monteiro, João Osório de Oliveira, Alberto de Lacerda, Camilo Pessanha, António de Oliveira Salazar, Amadeu de Souza Cardoso, António Carneiro... entre tantos outros.
Pela sua importância e dimensão, trata-se de um legado sem precedentes. Falamos de um espólio que contempla valiosíssimos originais de poemas — manuscritos ou dactiloscritos —, primeiras provas, provas de gravuras, provas tipográficas, mais de 120 cartas, bilhetes postais, cartões de visita, fotografias, dedicatórias, artigos, esboços, bilhetes, ou até retratos autografados de artistas, como, por exemplo, o retrato de Luíza Sattanella e Francis (leia-se, Francisco Graça, bailarino) oferecido por estes a Augusto Ferreira Gomes.
Acerca deste inventário, diga-se que as notas que o arquitecto Fernando Távora escreve à margem dos documentos que fazem parte do espólio são uma espécie de diário e explicam a forma como se relacionava com o acervo. Cada lote do espólio é descrito ao pormenor: o que contempla, o preço, a data e a quem foi comprado. São, acima de tudo, anotações que revelam a preocupação de um colecionador que se tornou num verdadeiro filólogo, profundo conhecedor do seu espólio.

Identificador(es) alternativo(s)

Pontos de acesso

Pontos de acesso - Assuntos

Pontos de acesso - Locais

Pontos de acesso de género

Zona do controlo da descrição

Identificador da descrição

PT/FIMS/FT/04

Identificador da instituição

Regras ou convenções utilizadas

Estatuto

Nível de detalhe

Datas de criação, revisão, eliminação

Línguas e escritas

Script(s)

Nota do arquivista

Documentação organizada e descrita por Ana Ramos.

Objeto digital (Mestre) zona de direitos

Objeto digital (Referência) zona de direitos

Objeto digital (Icone) zona de direitos

Zona da incorporação

Assuntos relacionados

Géneros relacionados

Locais relacionados