DC 0017 - Unidade residencial de Ramalde

Planta Alçados das Empenas - 2ª fase Divisórias das salas comuns - 2ª fase Planta geral - 1ª e 2ª fas [Vista exterior da Unidade Residencial de Ramalde]

Zona de identificação

Código de referência

PT FIMS TAV-2-2.2-2.2.3-2.2.3.1-2.2.3.1.2-01-0017

Título

Unidade residencial de Ramalde

Data(s)

  • 1952 - 1960 (Produção)

Nível de descrição

DC

Dimensão e suporte

9 peças desenhadas; 5 u.i. de peça escrita; papel.

Zona do contexto

Nome do produtor

(1946-1996)

História administrativa

Fernando Távora exerceu atividade de arquiteto, como profissional liberal, de 1946 a 1996, no seu escritório da Rua Duque de Loulé, nº 98, 3º esq., freguesia da Sé, Porto.

História do arquivo

Fonte imediata de aquisição ou transferência

Zona do conteúdo e estrutura

Âmbito e conteúdo

  • Dados sobre a obra
    • Autor: Fernando Távora
    • Estado da obra: construída
    • Localização: Porto - Ramalde
    • Requerente: Habitações económicas - Federação de Caixas de Previdência
    • Tipo de construção: Urbanização - Prédios de renda económica
  • Outras Informações
    • Colaboradores: Executado no Gabinete Técnico da Câmara Municipal do Porto

Avaliação, selecção e eliminação

Ingressos adicionais

Sistema de organização

Zona de condições de acesso e utilização

Condições de acesso

Condiçoes de reprodução

Idioma do material

Script do material

Notas ao idioma e script

Características físicas e requisitos técnicos

Instrumentos de descrição

Zona de documentação associada

Existência e localização de originais

Existência e localização de cópias

Unidades de descrição relacionadas

Descrições relacionadas

Zona das notas

Nota

"... Diferentemente do que aconteceu no Campo Alegre, a ideia de Ramalde era a de instalar comodamente - em todos os sentidos - outros tantos 6.000 habitantes.
O plano foi executado tomando em conta dois projectos existentes (baseados no Bairro de Alvalade o supra-sumo para a altura) e que se não integravam num esquema geral. Procurou-se então dimensioná-lo para permitir um mínimo de vida própria; o tráfego mecânico ia perdendo em importância à medida que se aproximava de um eixo central de peões, ligando as casas, o parque e o centro comercial. O equipamento era bastante desenvolvido e a orientação das fachadas a melhor possível - o que agravou um condenável geometrismo já condicionado pelo volume dos edifícios previamente projectadas e dos quais se introduziram apenas algumas alterações. Passei ali alguns dos grandes momentos da minha vida profissional... Depois, a Câmara não fez as plantações previstas; os edifícios públicos e o parque não se realizaram; a entidade promotora do empreendimento não tornou possível a revisão dos projectos para a 2ª fase (que agora se terminou, apenas com uma nova disposição dos edifícios, cobertura de telhado e revisão da coloração das fachadas); a estrutura viária preconizada está comprometida, como esta 2ª fase ocupa o local da escola pré-primária. O desleixo nos espaços livres continua e a Federação das Caixas de Previdência parece não construir novos programas porque o custo dos terrenos teria ultrapassado as possibilidades."
Fernando Távora

Identificador(es) alternativo(s)

Pontos de acesso

Pontos de acesso - Assuntos

Pontos de acesso - Locais

Pontos de acesso - Nomes

Pontos de acesso de género

Zona do controlo da descrição

Identificador da descrição

Identificador da instituição

Regras ou convenções utilizadas

Estatuto

Nível de detalhe

Datas de criação, revisão, eliminação

Línguas e escritas

  • português

Script(s)

Fontes

Zona da incorporação

Assuntos relacionados

Pessoas e organizações relacionadas

Géneros relacionados

Locais relacionados