Mostrar 1935 resultados

Registo de autoridade
Pessoa

MARTINS, António Lopes

  • ALM
  • Pessoa
  • 1794-1885

António Lopes Martins nasceu no dia 25 de novembro de 1794, no lugar do Painçal, Airó, Barcelos; filho de António Lopes e Maria Josefa Lopes Martins. Desta relação nasceram mais 5 filhos. Desenvolveu atividade profissional no Brasil. Casou no dia 18 de junho de 1951 com Catarina Lopes Martins, sua prima direta, com quem teve 8 filhos, a saber: António Lopes Martins, José Lopes Martins, Manuel Júlio Lopes Martins, Alexandre Lopes Martins, Joaquim Lopes Martins, Emília Lopes Martins, Amélia Lopes Martins e Catarina Lopes Martins. Faleceu no dia 1 de Maio de 1885, no Porto.

MARTINS, Antónia Maria Lopes

  • AMLM
  • Pessoa
  • 1804-1874

Antónia Maria Lopes Martins nasceu no dia 13 de julho de 1804. Casou com José Domingues de Faria, no dia 14 de janeiro de 1829, com quem teve 8 filhos; a saber: Catarina Lopes Martins, Teresa Lopes Martins, Josefa Lopes Martins, Manuel José Lopes Martins, José Lopes Martins, Francisca Lopes Martins e António Lopes Martins Júnior. Faleceu no dia 31 de janeiro de 1874.

MARTINS, Catarina Lopes

  • CLM
  • Pessoa
  • 1832-1900

Catarina Lopes Martins nasceu 8 de Janeiro de 1832, no lugar do Monte, Airó, Barcelos. Filha mais velha de 7 irmãos, seus pais eram José Domingues de Faria e Antónia Maria Lopes Martins. Casou no dia 18 de junho de 1951 com António Lopes Martins, seu primo direto, com quem teve 8 filhos, a saber: António Lopes Martins, José Lopes Martins, Manuel Júlio Lopes Martins, Alexandre Lopes Martins, Joaquim Lopes Martins, Emília Lopes Martins, Amélia Lopes Martins e Catarina Lopes Martins. Faleceu em 1900.

FARIA, José Domingues de

  • JFD
  • Pessoa
  • 1807-1893

José Domingues de Faria nasceu no dia 18 de outubro de 1807, casou com Antónia Maria Lopes Martins, no dia 14 de janeiro de 1829, com que teve 7 filhos; a saber: Catarina Lopes Martins, Teresa Lopes Martins, Josefa Lopes Martins, Manuel José Lopes Martins, José Lopes Martins, Francisca Lopes Martins e António Lopes Martins Júnior. Faleceu no dia 27 de Agosto de 1893.

MARTINS, Manuel Carlos Lopes

  • MCLP
  • Pessoa
  • 1876-1953

Manuel Carlos Lopes Martins nasceu no dia 23 de julho de 1876. Era filho de Manuel Júlio Lopes Martins e Júlia Emília Paiva Martins. Casou com Josefina Gomes d´Aguiar Martins em [1904], com quem teve 4 filhos, a saber Mário Lopes Martins, Rogério Lopes Martins, Maria Helena Lopes Martins e Zélia de Aguiar Lopes Martins. Faleceu no dia 5 de fevereiro de 1953.

MENÉRES, António

  • PT FIMS AM
  • Pessoa
  • 1930 -

António Sérgio Maciel Menéres nasceu no Porto em 1930. Arquiteto formado pela ESBAP, apresentou em 1961 o CODA “Da renovação urbana (…) [adaptação do Forte de Leça (…)]. Participou no “Inquérito à Arquitectura Popular Portuguesa”, promovido pelo Sindicato Nacional dos Arquitectos (1955-1961), integrando a Zona 1, com Fernando Távora e Rui Pimentel. Apaixonado por fotografia (fotografa desde muito cedo), exerce a prática da Arquitetura no escritório “Antonio Menéres-Planeamento e Arquitectura Lda.”, sedeado no Porto. Foi professor na FAUP. É autor de várias obras e exposições, sendo de salientar, nestas últimas, “António Menéres. Dos Anos do Inquérito à Arquitetura Regional Portuguesa”, que percorreu os Arquivos nacionais entre 2004 e 2008, e “Ponte da Barca, memórias da Arquitetura Popular. Fotografias de António Menéres” que esteve patente nos paços do concelho, em 2013.

Lopes Martins, 2ª geração

  • PT/2. LM
  • Pessoa
  • [17--]-[18--]

A 2ª geração "Lopes Martins" contém informação produzida, recebida e acumulada pelo casal António Lopes Martins e Catarina Lopes Martins e António Lopes Martins Júnior.
O posicionamento desta geração relativamente à primeira corresponde a sua descendência direta.

Silva, Aníbal António Cavaco, 1939-, político

  • PT/AACS
  • Pessoa
  • 1939-

Filho de Teodoro Gonçalves da Silva e de Maria do Nascimento Cavaco, Aníbal António Cavaco Silva nasceu a 15 de julho de 1939 em Loulé. Em 1956 foi para Lisboa onde iniciou a sua licenciatura em Contabilidade no Instituto Comercial de Lisboa, terminando-a em 1959. Paralelamente frequentou disciplinas exigidas para admissão ao Instituto Superior de Ciências Económicas e Financeiras. Em 1963 casou, em Lisboa, com Maria Alves da Silva, sua atual esposa, com quem teve dois filhos. Já em 1964 concluiu a licenciatura em Economia e Finanças pelo Instituto Superior de Ciências e Financeiras. Cumpriu o serviço militar obrigatório, sendo que começou na Escola Prática de Cavalaria de Santarém, onde foi colocado como aspirante miliciano, na Repartição de Contabilidade dos Pupilos do Exército, acabando por ser enviado em comissão para Moçambique com o posto de Alferes, em 1965.
Cavaco Silva foi investigador na Fundação Gulbenkian, diretor do Departamento de Estatística e Estudos Económicos, vogal da Comissão Instaladora da Faculdade de Economia da Universidade Nova de Lisboa, sendo ainda professor nessa faculdade, bem como na Faculdade de Ciências Humanas da Universidade Católica Portuguesa e na Universidade Nova de Lisboa. Em 1979 prestou provas públicas para professor extraordinário de Economia Pública na Universidade Nova de Lisboa, chegando a professor catedrático. Em 1980 iniciou a sua carreira política como ministro das Finanças e do Plano do IV Governo Constitucional, chefiado por Francisco Sá Carneiro, onde manteve o cargo até 1981. Em fevereiro de 1981 foi eleito presidente do Conselho Nacional do Plano pela Assembleia da República.
Assumido como militante do Partido Social Democrata (PSD) desde a sua fundação, encabeçou uma lista candidata ao Conselho Nacional, sendo que no mesmo ano foi eleito presidente da Assembleia Distrital da Área Metropolitana de Lisboa do PSD. Em 1985 foi nomeado membro da Comissão Instaladora do Centro Regional do Porto da Universidade Católica Portuguesa e, posteriormente, presidente do PSD, assumindo esse cargo até 1995. Foi o 113.º Primeiro-ministro de Portugal no período de 1985 e 1995 e o 19.º Presidente de República de Portugal no período de 2006 a 2016.

RIBEIRO, Alberto Álvares

  • PT/AAR
  • Pessoa
  • 1842-1926

Alberto Álvares Ribeiro nasceu na freguesia da Sé, no Porto, em 10 de janeiro de 1842, filho de Joaquim Torcato Álvares Ribeiro e de Jerónima Júlia do Vale Pereira Cabral. Em 1872, casou com Maria da Natividade do Vale Pereira Cabral, sua prima direita, com quem teve 6 filhos. Tirou o curso de Engenharia Civil de Pontes, de Estradas e de Minas, na Academia Politécnica do Porto, entrando em 1864, por concurso, para o quadro de Engenheiro de Obras Públicas. Posteriormente, foi nomeado Engenheiro-Diretor de Obras Públicas em Aveiro.
Em 1893 a pedido do Prior da Irmandade de S. Bento de Avé Maria do Porto, elaborou uma proposta de projeto técnico alternativa à defendida pelo governo, que apresentou ao Ministro da Obras Públicas Doutor Bernardino Machado, sacrificando apenas a parte do convento e minimizando o papel da futura Estação de S. Bento. Em 1903 iniciam-se as obras para a Estação de S. no lugar do antigo convento, com base no projecto de José Marques da Silva.
Faleceu em 12 de janeiro de 1926, no Porto.

Silva, Agostinho Baptista da, 1906-1994, filósofo

  • PT/ABS
  • Pessoa
  • 1906-1994

George Agostinho Baptista da Silva, nasceu a 13 de fevereiro de 1906 no Porto. Começou a sua formação em 1924 com o curso de Filosofia Clássica a Faculdade de Letras da Universidade do Porto, terminando a licenciatura em 1928 com 20 valores. Apenas um ano mais tarde, e com apenas 23 anos, defende a sua tese de doutoramento à qual deu o título de “O Sentido Histórico das Civilizações Clássicas, doutorando-se com louvor”. Em 1931 viaja para Paris com uma bolsa de estudo para a Sorbonne e para o Collège de France. Em 1933 regressa a Portugal onde começa a dar aulas no ensino secundário em Aveiro. Em 1935 é despedido por se recusar a assina a Lei Cabral que obrigava todos os funcionários públicos a assinarem um documento em que declaravam não participar em organizações secretas. Ainda no decurso desse ano obteve uma bolsa do Ministério das Relações Exteriores de Espanha e que fez com que fosse estudar para o Centro de Estudos Históricos de Madrid. Já em 1936 regressa novamente a Portugal devido à iminência da Guerra Civil Espanhola.
Em 1938 inicia uma relação profissional com a revista “Seara Nova” para a qual escreveu durante vários anos e em 1939 cria o Núcleo Pedagógico Antero de Quental. Já em 1947 instala-se no Brasil, onde trabalhou no Instituto Oswaldo Cruz do Rio de Janeiro e lecionou na Faculdade Fluminense de Filosofia. Em 1969, motivado pela morte de Salazar e a sua substituição por Marcello Caetano e pela abertura política e cultural do regime, regressa a Portugal onde continuou a escrever e a lecionar em várias faculdades. Dirigiu a Centro de Estudos Latino-Americanos da Universidade Técnica de Lisboa e foi consultor do Instituto de Cultura e Língua Portuguesa.
Entre as suas obras é possível destacar algumas das que lhe deram mais notoriedade, nomeadamente, “A vida de Pasteur”, “Sanderson e a escola de Oundle”, “Moisés e outras páginas bíblicas”, “Quadras inéditas”, “Do Agostinho em Torno do Pessoa” e “Uns poemas de Agostinho”. A sua morte data de 3 de abril de 1994 (88 anos).

CARVALHO, António Cardoso Pinheiro de

  • PT/ACPC
  • Pessoa
  • 1932-

António Cardoso Pinheiro de Carvalho nasceu em Amarante a 21 de julho de 1932. Licenciou-se em História pela Faculdade de Letras da Universidade do Porto. É historiador e professor jubilado da Faculdade de Letras da Universidade do Porto. É membro do Conselho Geral da Fundação Instituto Arquitecto José Marques da Silva, membro da Associação Internacional dos Críticos de Arte (Secção Portuguesa) e diretor do Museu Amadeo de Souza-Cardoso, em Amarante. Enquanto investigador dedica-se à temática da Arquitetura Portuguesa, em particular a portuense, e especializou-se na obra do arquiteto Marques da Silva e do pintor Amadeo de Souza-Cardoso. Os estudos por si desenvolvidos têm vindo a ser apresentados em colóquios e seminários. Da obra publicada, em edições nacionais e estrangeiras, destaca-se O Arquitecto José Marques da Silva e a Arquitectura no Norte do País na primeira metade do século XX (FAUP publicações, 1997) e a sua colaboração no Catálogo raisonné da obra de Amadeo de Souza-Cardoso (FCG, 2008).

SILVA, Amélia Lopes Martins Marques da

  • PT/ALMMS
  • Pessoa
  • 1902-1944

Amélia Lopes Martins Marques da Silva nasceu no dia 19 de julho de 1902. Filha de José Marques da Silva e Júlia Lopes Martins. Faleceu no dia 15 de outubro de 1944.

Resultados 1 a 20 de 1935