SI BCC - Bartolomeu Costa Cabral

Planta 0 Planta 1 Planta 2 Planta 3 Planta 4 Corte 123456 [Alçado] Cortes 1-2-3 [Alçado] Corte 8 Piso 01 - Áreas de utilização: proposta de sub-divisão Piso 0 - Áreas de utilização: proposta de sub-divisão Piso 1 - Áreas de utilização: proposta de sub-divisão Piso 2 - Áreas de utilização: proposta de sub-divisão Piso 3 - Áreas de utilização: proposta de sub-divisão Piso 4 - Áreas de utilização: proposta de sub-divisão Planta de Implantação Piso 01 (cota 100.21) Piso 0 (cota 13.54) Piso 1 (cota 16.84)
Resultados 1 a 20 de 30 Mostrar tudo
Original Objeto digital not accessible

Zona de identificação

Código de referência

PT FIMS BCC

Título

Bartolomeu Costa Cabral

Data(s)

  • 1929 - 2018 (Produção)
  • 1929 - 2018 (Acumulação)

Nível de descrição

SI

Dimensão e suporte

Peças desenhadas: a disponibilizar.
Documentação escrita: c. 40 m/l; papel.
Fotografias: c. de 500.
Maquetes: 3.

Zona do contexto

Nome do produtor

(1929-02-08 -)

História biográfica

Bartolomeu Albuquerque da Costa Cabral nasce em Lisboa a 8 de fevereiro de 1929. É o terceiro filho de Maria Teresa de Albuquerque e de António de Alcântara Bernardo de Carvalho e Vasconcelos da Costa Cabral, Conde de Tomar. Foi a mãe, afirma, que viu “uma sensibilidade de artista” e o exortou a estudar arquitetura. Assim, terminados os estudos no Liceu Pedro Nunes, em 1947, Costa Cabral inicia a preparação, no atelier de Frederico George (1915-1994), para o exame de Desenho de admissão à Escola de Belas-Artes de Lisboa (EBAL), onde ingressa, no mesmo ano, no Curso Especial de Arquitectura.
Ainda estudante, inicia o seu percurso profissional no atelier de Nuno Teotónio Pereira (1922-2016). É, assim, com Teotónio Pereira, mas também com Manuel Tainha (1922-2012), Rafael Botelho (1923), Raúl Chorão Ramalho (1914-2002), Manuel Alzina de Menezes (1920-2016), Ernesto Borges (seu colega no liceu) e José de Lucena (e, a partir de 1957, também com Nuno Portas), que Costa Cabral consolida o seu pensamento sobre a Arquitetura. É também no atelier de Teotónio Pereira que, pela realização o Bloco das Águas Livres, de que é coautor, considera concluída a sua formação. Permanece como colaborador no atelier de Nuno Teotónio Pereira até 1958, tendo apresentado o CODA “Uma Pousada para a Praia do Vau” (e, portanto, terminando o curso na ESBAL) em 1957.
A partir de 1954, trabalha também no GEU (Gabinete de Estudos e Urbanização), onde se mantém até 1959 – ano em que ingressa no Gabinete de Habitações Económicas da Federação de Caixas de Previdência (HE-FCP). Nesse organismo dedica-se, até 1968, à produção de estudos e projetos de habitação económica para várias zonas do país. No âmbito do trabalho na HE-FCP realiza, além disso, viagens e estágios: em 1962, em Paris, estagia no Centre Scientifique et Technique du Bâtiment (CSTB) e no atelier de Candilis, Josic e Woods; em 1965, em Londres, no London County Council (LCC) (após um breve período em 1964, na Madeira, onde colabora com Rui Goes Ferreira no desenvolvimento de projetos para a Federação de Caixas de Previdência); e em 1967, em Lisboa, estagia no Laboratório Nacional de Engenharia Civil (LNEC). É nesta década de 60 que porventura mais se evidenciam as suas preocupações sociais, refletidas nas obras construídas, nos relatórios que realiza, nos artigos que publica ou nos eventos em que se faz presente. É também nesta década que se intensifica a sua participação cívica, evidente em 1960, no seu trabalho enquanto membro da comissão organizadora do I Colóquio do Habitat, ou da Direção do SNA (1960-65).
Em 1968, leciona na ESBAL, a convite de Nuno Portas, tendo ingressado, em 1967, no atelier de Conceição Silva e Maurício de Vasconcellos (1925-1997). No ano seguinte, inicia a sua colaboração no Grupo de Planeamento e Arquitectura (GPA), atelier fundado por Maurício de Vasconcellos e Luís Alçada Baptista, onde trabalha até à morte de Maurício de Vasconcellos, em 1997. No GPA, sendo responsável por numerosos trabalhos, desenvolve sobretudo projetos de grande dimensão, nomeadamente planos de urbanização e edifícios para o ensino superior. Entretanto, em 1973 funda o seu atelier, onde desenvolve projetos mais variados na escala e no programa.
Desde 1948 até aos nossos dias, Bartolomeu Costa Cabral concebeu cerca de duas centenas de projetos. Desde peças de mobiliário a projetos de planeamento urbano, a obra apresenta as mais diversas escalas de intervenção. Apresenta também resposta a uma grande diversidade de programas, de lugares e de linguagens.

História do arquivo

Fonte imediata de aquisição ou transferência

O conjunto informacional foi doado pelo próprio Arquiteto Bartolomeu Costa Cabral, mediante contrato de doação assinado a 15 de abril de 2019.

Zona do conteúdo e estrutura

Âmbito e conteúdo

O conteúdo informacional é constituído por documentação produzida e acumulada por Bartolomeu Costa Cabral relativa sobretudo à sua atividade profissional, mas também à sua formação, nomeadamente académica, e atividade privada. Neste acervo podemos encontrar as seguintes tipologias informacionais: processos de obras de arquitetura, processos de obras de urbanismo, desenhos, correspondência, fotografias, entre outras.

Avaliação, selecção e eliminação

Ingressos adicionais

Sistema de informação aberto.

Sistema de organização

Orgânico-funcional.

Zona de condições de acesso e utilização

Condições de acesso

O acesso à informação poderá ser feito nas instalações da FIMS, mediante marcação prévia e sujeito ao horário de funcionamento da instituição.

Condiçoes de reprodução

A reprodução dos documentos encontra-se sujeita a algumas restrições tendo em conta o seu tipo, o seu estado de conservação ou o fim a que se destina e carece sempre de autorização prévia da FIMS, enquadrando-se no Regulamento interno de reprodução de documentos. Está, ainda, sujeita à legislação sobre direitos de autor e direitos conexos.

Idioma do material

  • espanhol
  • francês
  • inglês
  • italiano
  • português

Script do material

Notas ao idioma e script

Características físicas e requisitos técnicos

Instrumentos de descrição

Zona de documentação associada

Existência e localização de originais

Fundação Instituto Arquitecto José Marques da Silva.

Existência e localização de cópias

Cópias digitais disponíveis para consulta presencial na FIMS.

Unidades de descrição relacionadas

Descrições relacionadas

Zona das notas

Nota

Lista de Processos de obras de arquitetura/urbanismo

(*) Obras autorais das quais não existe documentação na FIMS.

Nota

Sistema de Informação ainda em tratamento.

Nota

Sobre o SI Bartolomeu Costa Cabral, consulte também o site da FIMS.

Identificador(es) alternativo(s)

Pontos de acesso

Pontos de acesso - Assuntos

Pontos de acesso - Locais

Pontos de acesso - Nomes

Pontos de acesso de género

Zona do controlo da descrição

Identificador da descrição

PT/FIMS/BCC

Identificador da instituição

Regras ou convenções utilizadas

Estatuto

Preliminar

Nível de detalhe

Parcial

Datas de criação, revisão, eliminação

Línguas e escritas

Script(s)

Fontes

  • Bartolomeu Costa Cabral 18 Obras / ed. Paulo Providência, Pedro Baía. - Porto: Circo de Ideias, 2019 (2ª ed.).
  • A universidade e a cidade = The university and the city / Costa Cabral, Bartolomeu. - Covilhã: Universidade da Beira Interior, 2005.

Nota do arquivista

Documentação organizada e descrita por José Guilherme Gouveia e Mariana de Oliveira Couto.

Objeto digital (Mestre) zona de direitos

Objeto digital (Referência) zona de direitos

Objeto digital (Icone) zona de direitos

Zona da incorporação

Assuntos relacionados

Pessoas e organizações relacionadas

Géneros relacionados

Locais relacionados